[Azure] SQL Azure

Fala Galera,
Seguimos em frente falando do MS Azure, mais especificamente do SQL Azure (FINALMENTE!)

Bem, possivelmente agora você já tem uma ideia de que o MS Azure é composto por uma gama gigante de tecnologias não correlatas ao assunto: Banco de Dados. Como o enfoque principal do Blog do Piroto é tratar de assuntos relacionados justamente a este tema que tanto me atrai, nós ficaremos mais envolvidos com o SQL Azure.
O SQL Azure é a  solução de banco de dados em nuvem da Microsoft como serviço.

[Update] Em alguns momentos, eu vou sim tratar de outros assuntos; ex: publicação de um website no Azure (já fiz e é bem fácil). Porém, em um primeiro momento, este não será o foco.

Em geral temos dois modos de utilizar o SQL Server no Azure.

  1. IaaS: Instalado em uma máquina virtual (bem similar ao modelo on-primise que a maioria das empresas usa) e todas as tarefas administrativas, de segurança, de cuidado para manter o serviço no ar continuam sendo de responsabilidade do DBA.
    Não sabe o que é uma VM no Azure? Clique aqui.
  2. PaaS: Usado como um serviço. Isso significa que toda a responsabilidade por manter o serviço no ar, integro, redundante e seguro é do time Microsoft e você, como cliente, somente precisa contratar o tier* de serviço que mais se adéqua a sua necessidade. Este modelo é ideal para a maioria dos desenvolvedores ou negócios que querem focar no desenvolvimento de suas aplicações e não na administração do ambiente.

E é nesse segundo modelo que grande parte dos próximos posts vai seguir.

Vantagens de contratar o SQL Azure?

  • Escalabilidade:  Escalar o poder de processamento do hardware é simples e requer , na maioria das vezes, alguns poucos clicks.
  • Gerenciamento: A equipe de TI da Microsoft é responsável  por aplicar atualizações e realizar manutenções nas máquinas, deixando essa parte administrativa longe dos olhos do contratante.
  • Alta disponibilidade: A Microsoft garante que seu DB que caso exita um problema, um failover automático irá acontecer e evitar quaisquer possíveis indisponibilidade para sua base de dados.
  • Ferramentas: Seus devs não vão precisar aprender uma gama de novas ferramentas para usar o SQL Azure; O acesso ainda pode ser feito direto pelo SSMS, pelo Visual Studio (2010+), ADO.NET ou Entity Framework.

Ainda falando de alta disponibilidade, a Microsoft garante um SLA (Service Level Agreement) de ao menos 99.99% para o SQL Azure; Ou seja, 43 minutos por mês de outage.
Mais detalhes sobre SLAs aqui

Service Tiers

Antes de sairmos criando o nosso serviço do SQL Azure, vamos fazer uma breve introdução as tiers de máquina que você pode contratar.
Os service tiers são grupos de máquinas, separados por capacidade de processamento, que você precisa escolher quando cria um serviço no Azure.

Atualmente tempos três tipos, são eles:

  • Basic
  • Standard
  • Premium

Cada uma das opções possui diferenças nos níveis de performance entre aos contratantes. Além da tiers, você deve escolher a capacidade de processamento que será entregue a um único serviço de banco de dados (também pode ser compartilhada entre várias bases  através do elastic pool).
Database Transaction Unit (DTU) foi a medida que a Microsot encontrou para estimar o workload de um servidor e facilitar a contratação de um correspondente na nuvem. O número de DTUs disponíveis varia de 5 a 1750.

6064-2

Se ainda tem dúvidas sobre os DTUs e como Calcula-los: Clique Aqui

 

Segurança

O SQL Azure pode ser acessado, basicamente, de duas maneiras: Via internet e via Windows Azure VM.
Uma séria de validações é realizadas por uma capada de firewall, por exemplo:

  • O IP que está tentando acessar o SQL está liberado? (No caso de uma máquina interna do Azure você pode usar o IP “0.0.0.0”, para liberar acesso)
  • Usuário + Senha

 

Pessoas,
Até agora a linha dos posts foi mais voltada a dar uma base teórica sobre Cloud Computing e Azure. A partir do próximo post vou me voltar a algo mais prático.

Espero que estejam gostando 🙂

 

Referências

Microsoft Azure Essentials: Migrating SQL Server Database to Azure.

https://blogs.msdn.microsoft.com/igorpag/2015/12/05/sql-server-in-azure-compare-paas-sqldb-and-iaas-virtual-machine/ 

Anúncios

Sobre dhiegopiroto
Graduando em Sistemas de Informação, apaixonado por tecnologia, literatura e musica. Possui experiencia com desenvolvimento em T-SQL, XML, XSD e administração de bancos de dados SQL Server; Detém os titulos de MCP e MCTS SQL Server 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Alex Souza

Banco de dados, Business Intelligence, Big Data, Governança de TI ... /* Um eterno aprendiz... */

Blog - Thiago Carlos de Alencar

Aprendendo SQL Server !

SQL Authority with Pinal Dave

SQL Server Performance Tuning Expert

Vitor Fava

SELECT (CrazyIdeas*2), (InsaneIdeas*100), MyExperience FROM MyBigHead WHERE InsaneLevel > 1000

Think Think SQL

DBCC DumpMemory 'TECH','ALL'

Gustavo Maia Aguiar

Artigos, dicas e algumas reflexões sobre o SQL Server

Kimberly L. Tripp

DBCC DumpMemory 'TECH','ALL'

Thiago Zavaschi R2

www.zavaschi.com

Blog do Luti

DBCC DumpMemory 'TECH','ALL'

Luan.Moreno a.k.a [SQL.Soul]

Lead Database Consultant at Pythian

Blog do Leka

let's make things better

%d blogueiros gostam disto: